estrias

Quando a pele é estirada de uma forma acima de seu limite de distensão, surgem pequenas lesões na pele: as estrias, lesões lineares e paralelas que surgem principalmente na região das nádegas e coxas. As estrias também ocorrem no dorso do tronco de homens, principalmente no momento da puberdade, em decorrência do crescimento acelerado. Outro exemplo de ocorrência desse problema é em mulheres após a gravidez, já que nessa fase a pele da região do abdome é grandemente distendida. As estrias também podem ser originadas através do uso de altas doses de medicamentos à base de corticosteróide. Embora atinja ambos os sexos, as estrias são mais freqüentes em mulheres.

No início do problema, as lesões geralmente são avermelhadas ou róseas. Nesses casos, as células ainda estão vivas, sendo mais fácil um tratamento. Posteriormente, as lesões se tornam esbranquiçadas, pois a melanina não é mais produzida nessas regiões, desta forma, um tratamento eficaz é mais difícil de ser realizado.

Embora seja um pouco relativo, uma vez que o problema das estrias também pode estar ligado a fatores genéticos. O principal modo de prevenção é a hidratação da pele. É recomendável o uso de cremes e loções hidratantes apropriados, e a ingestão de dois litros de água por dia. Outro conselho é não usar roupas apertadas.

Os tratamentos para estrias não removem as marcas das lesões, uma vez que essas são cicatrizes naturais do organismo, mas sim melhoram o aspecto estético através do estímulo à formação de colágeno. O peeling é um dos tratamentos mais comuns para o problema. Além dele, podemos citar a mesoterapia, o laser, técnicas de subcisão, dermoabrasão e de intradermoterapia.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir com a sua opinião?
Contribua com a sua opinião!

Deixar uma resposta