peeling

Peeling vem do inglês “to peel” que significa escamar, esfoliar, pelar. Diariamente, milhares de células da pele morrem e são substituídas por outras. Com o envelhecimento, o processo de renovação celular se torna mais lento, fazendo com que a pele tenha dificuldades em remover manchas e danos causados pelo sol. O peeling é um procedimento medicinal com fins estéticos que, através de estímulos, visa promover a renovação celular de forma natural, removendo manchas, cicatrizes, rugas, sulcos, etc.

Tal procedimento visa estimular a produção de duas substâncias de grande importância na regeneração celular: colágeno e elastina. O peeling é um procedimento médico. Embora não haja a necessidade de internação, é realizado em consultório. Após o procedimento ser feito, a pele fica com uma aparência de queimadura solar, porém sem dor, sendo necessário de 5 a 7 dias para se recuperar. É extremamente necessário o uso de filtro solar e a não exposição a fortes fontes de luz.

Existem três tipos de peeling, variando conforme a quantidade de ácido que penetra na pele. O peeling superficial é indicado no caso de problemas mais simples, como sardas, rugas superficiais e poros dilatados. O peeling médio é aconselhado em casos de cicatrizes e rugas mais graves. Já o peeling profundo deve ser realizado somente em casos extremos de pele envelhecida.

Não existe uma idade específica para a realização do peeling. Dependendo dos cuidados tomados após o procedimento, o tratamento pode ser permanente. O peeling pode ser feito através de ácidos, lixamento ou laser.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir com a sua opinião?
Contribua com a sua opinião!

Deixar uma resposta